Hoje celebra-se o Imbloc, um festival gaélico que comemora a passagem do Inverno e a abertura do caminho para a Primavera. É o dia em que honramos o renascimento do Sol.

Este Sabbath originou-se na antiga Irlanda, nas comemorações da Deusa Brighid, Brigid, Brigith, uma Deusa Fogo, homenageada como a “Noiva do Sol”. Apesar de estarem no auge do inverno, este festival era dedicado ao aumento da luz (sol) durante os dias e ao despertar das sementes enterradas na terra congelada, ao primeiro broto de folhas e das flores. O calor fertiliza a Terra (a Deusa), e faz com que as sementes germinem e brotem.

É por isso um festival de luz e fertilidade, simbolizado com o fogo, que representa a nossa própria luz, calor, inspiração, iluminação interna e o nosso fogo criador.

Após seis semanas do Yule, Imbloc vem representando a recuperação da Deusa, após o parto da criança solar e a sua transformação em Donzela jovem e cheia de vida, manifestando a sua criatividade.

A Igreja Católica também foi buscar este antigo significado pagão e transformou esta data na festa da Candelária, a Purificação de Maria.

Este ritual vem lembrar-nos o despertar de nós mesmos, dos nossos novos planos e novos projectos. Vem relembrar-nos dos novos inícios, das novas oportunidades e do poder de nos renovarmos, renascendo para novas realizações.

Desperta a tua criatividade e abre-te para a inspiração, lendo poesia, escrevendo, cantando, desenhando, dançando ou algo que ressoe contigo interiormente para que possas florescer com vida e vigor e assim concretizares todos os teus inícios/projectos.

Despeço-me deixando-te com uma sugestão simbólica para hoje: quando entrares em tua casa, vai acendendo cada lâmpada de cada divisão mesmo que por alguns instantes ou acende uma vela em cada divisão em honra do teu renascimento.